Chico Traíra

  Meu pai e meus tios frequentavam um boteco em Lima Duarte, cujo dono era conhecido como Chico Traíra. Como o nome indica, ele gostava de pescar, o que muitas vezes pode implicar mais em contar anedotas sobre pescarias do que fisgar qualquer coisa. Invariavelmente, Chico era o personagem central de suas anedotas. Se ainda…

O Narrador de Walter Benjamin

Há um conto de Leskov, A pulga de aço, que trabalha com alguns temas muito semelhantes aos temas do Rouxinol de Andersen. Em ambos, um animal mecânico estrangeiro transforma-se em atração da alta sociedade e o imperador (ou czar) encontra no coração de seu reino talentos naturais (ainda que na pulga, seja um talento igualmente…

A bruxa vem aí

Anteriormente, falamos do medo quando citamos o conto da Chapeuzinho Vermelho, mas a verdade é que a capacidade de causar medo (ou nos fazer acreditar no medo) é algo muito comum nos contos de fadas. Afinal, como G.K.Chesterton sugere, os contos de fadas não foram feitos para acreditarmos em dragões, mas sim para acreditarmos que…

Eu e Herman Melville: Benito Cereno

Não me lembro, e não creio que alguém possa se lembrar do exato momento no qual Herman Melville começou a fazer parte da nossa vida. Em algum ponto, Moby Dick era tão familiar quanto A Bela Adormecida ou o Saci. Vasculhando a memória encontro uma enciclopédia de animais que ao falar sobre cachalotes, cita a…

Chapeuzinho Vermelho

Quando falamos em contos da tradição popular, imaginamos que esses contos, por terem autoria desconhecida, não tenham sido submetidos à mesma revisão rigorosa que sofrem os textos de atores modernos. Verdade, pois esses contos sofreram ainda mais revisões, pois ao invés de um autor, têm vários. É por isso que é possível que um conto…