O Dia da Mentira é de verdade

google-mentira

 

As origens do Dia da Mentira estão perdidas simplesmente porque não é possível confiar nessas fontes, certo? Mas a tradição tornou-se mundial, houve quem acreditasse que desde os tempos de Noé já existia o Dia da Mentira e entre os nórdicos era o dia dedicado ao deus Loki, justamente o deus trapaceiro daquela religião.

Marcar a passagem do tempo é algo religioso e é sem dúvida algo engraçado que nossa sociedade viva marcado religiosamente um dia da mentira.

Na Suécia, em 1962, havia apenas uma rede de televisão que transmitia em preto e branco. Um especialista Kjell Stensson surge em um programa e afirma que devido a uma nova tecnologia todos os televisores poderiam ser automaticamente convertidos em aparelhos coloridos. Bastava que se colocasse uma meia-calça de nylon sobre a tela da televisão. E demonstrou a idéia. Conta que tantas pessoas acreditaram na idéia e tentaram colocá-la em prática que quando as transmissões regulares a cores se iniciaram na Suécia, escolheram o dia 1 de abril de 1970, agora para valer.

Mas eram os suecos os únicos a bancarem os tolos? Em 1996 a empresa Taco Bell anunciou que comprara o Liberty Bell (um sino histórico, utilizado durante um evento da guerra de independência americana) e que o chamaria Taco Liberty Bell. Imediatamente centenas de americanos ligaram para o Parque onde o sino era mantido para protestar. A piada foi tão longe que o secretário de imprensa da Casa Branca Mike McCurry foi questionado. Sem perder a chance, garantiu que o Lincoln Memorial também havia sido vendido e agora se chamaria Ford Lincoln Mercury Memorial.

E os cientistas? Também brincam. A revista Discovery publicou em 1995 a descoberta de uma nova espécie de mamífero, cujo nome seria algo com “O furador de gelo cabeça-quente” da Antarctica. O animal conseguiria esquentar uma espécie de placa óssea que tinha sobre a cabeça para perfurar gelo e assim afundar pedaços flutuantes para devorar os pingüins. Teriam sido eles os responsáveis pelo naufrágio do navio que levava o explorador Philippe Poisson em 1837. Ainda hoje é o artigo da revista que gerou mais correspondência de leitores na história da revista.

Até na guerra, em 1915, durante a primeira Grande Guerra, uma aviador francês sobrevoou um campo alemão e jogou um objeto que parecia ser uma bomba. Os soldados alemães saltaram para todos os lados, mas a explosão nunca aconteceu. Os soldados se aproximaram curiosos e descobriram que do lado de fora do pacote estava escrito “Primeiro de Abril!”.

Os ingleses capricharam em 1980. Foi o canal de televisão BBC. Anunciaram que o Big Ben seria transformado em um jornal digital e que os ponteiros do relógio seriam vendidos aos primeiros espectadores que ligassem. Diversos ingleses protestaram junto aos anunciantes e um marinheiro japonês no meio do Oceano Atlântico ligou para a rádio a fim de comprar o seu pedacinho do Big Ben.

A verdade é que, mesmo quando todos sabem que no dia primeiro alguma mentira ocorreria, ainda caímos nos truques dos amigos. E então, apenas resta esperar um ano inteiro para tentar devolver a piada e assim, nunca parar de contar uma boa mentira.


#1ºdeabril #diadamentira #mentira #tradição

 

Anúncios

2 pensamentos sobre “O Dia da Mentira é de verdade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s